O Perfil dos Empreendedores de Sucesso – por Kalyne Martins

Com os avanços digitais e a vida atribulada em que vivemos queremos cada vez mais nos tornarmos pessoas e profissionais de alta performance. Diariamente vemos nas redes sociais cursos, programas, palestras, coachings e demais profissionais tratando do perfil, tipo de comportamento e rituais de grandes empreendedores de sucesso, como forma de expandir o desenvolvimento profissional e pessoal das pessoas.

Dessa forma, os estudos científicos que analisam o comportamento empreendedor procuram dimensionar comportamentos, ações e atitudes que o diferenciem do ser humano “normal” estruturando características pessoais de sucesso que norteiam aqueles que desejam trabalhar por conta própria. Por esta razão, achei pertinente trazer este tema para meu leitor.

Um estudioso desse assunto foi David McClelland, um psicólogo norte-americano que publicou vários trabalhos e teorias acerca do comportamento humano durante os anos 1950 e 1990. Dentre elas a chamada “Teoria Empreendedora”. Segundo McClelland, uma pessoa empreendedora, por sua teoria, é aquela que utiliza com certa frequência e certa intensidade, as características comportamentais empreendedoras que o mesmo organizou de forma sistemática de tal maneira que explique a eficiência dos grandes líderes de sucesso. Cada uma das dessas dez características são compostas por três comportamentos.

Tal Teoria é fruto de uma pesquisa realizada a partir de 1982, em 34 países, identificando uma dezena de características de comportamento empreendedor, comuns às pessoas triunfadoras. De acordo com McClelland (1961), o sucesso empresarial não consiste apenas no desenvolvimento de habilidades específicas, tais como finanças, marketing, produção, etc., nem apenas de incentivos creditícios e ou fiscais, mas também das habilidades atitudinais empreendedoras, através do aperfeiçoamento de tais características.

O indivíduo empreendedor tem uma estrutura motivacional diferenciada pela presença marcante de uma necessidade específica: a de realização.  Que não são determinados apenas pelas possíveis recompensas em prestígio e dinheiro. Pessoas movidas pela necessidade de realização canalizam muita energia para o aperfeiçoamento e progresso constantes em seus desempenhos e realizações, gostam de resolver problemas que signifiquem desafio para as suas próprias capacidades e cuja resolução produza sentimento de competência pessoal.

Há três categorias dessas características conforme o psicólogo organizou em: conjunto de realização; conjunto de poder; e conjunto de planejamento. A característica principal do empreendedor são as suas fortes necessidades de realização, que envolve: desejo de crescimento pessoal por meio de superação de desafios, busca de padrão de excelência, alto envolvimento com seus objetivos e muita energia e vontade.

A primeira característica seria o: estabelecimento de metas. Estabelecer metas e objetivos que são desafiantes (leiam a minha matéria sobre “Metas que desafiam” deve ajuda-lo) e que têm significado pessoal; definir metas de longo prazo, claras e específicas; e estabelecer objetivos de curto prazo de modo mensurável.

Os empreendedores de sucesso são pessoas que registram tudo o que querem fazer, vivem fazendo listas sobre tudo. Eles sempre sabem onde querem chegar. Estabelecimento de Metas é o motor dos empreendedores e é a característica mais importante. Por outro lado, as pessoas devem ter cuidado ao traçar metas muito idealizadoras, de forma que sejam metas realistas e realizáveis.

A segunda característica é a “busca de oportunidade e iniciativa”. Fazer as coisas antes do solicitado, atuar para expandir o negócio e aproveitar oportunidades fora do comum para iniciar um negócio. Identificar oportunidades, mais do que simplesmente ter ideias, é fundamental para quem deseja ser empreendedor, e consiste em aproveitar todo e qualquer momento para observar negócios. Além de identificar as oportunidades, o empreendedor deve ter iniciativa, que é a capacidade de se antecipar às situações, agindo de maneira oportuna e adequada sobre a realidade, apresentando soluções e influenciando os acontecimentos futuros. Não haverá empreendimento sem iniciativa.

Esta é a característica de coragem do empreendedor de sucesso. Coragem de encarar o desconhecido, pois agem antes de serem forçados pelas circunstâncias. Os empreendedores são pessoas de visão, se preocupam com os problemas do futuro. O lado negativo disso seria quando a pessoa “não tem os pés no chão”, quando está sempre pensando e agindo mais em função do futuro e não está atenta ao momento presente.

A terceira é: a exigência de qualidade e eficiência. As maneiras de fazer as coisas de forma melhor, mais rápidas, ou mais barato; agir de maneira a fazer as coisas que satisfaçam ou excedam padrões de excelência; e desenvolver ou utilizar procedimentos para assegurar que o trabalho seja terminado a tempo ou que o trabalho atenda padrões de qualidade previamente combinados.

Esta característica é a paixão dos empreendedores exitosos. Eles sempre buscam uma forma de melhorar o que fazem, diminuir o tempo, reduzir os custos. Eles sempre estão insatisfeitos com o que fazem. A insatisfação é a energia da mudança. É uma característica contínua. Cuidado! Isso em excesso é perfeccionismo e poderá inviabilizar seu projeto.

A quarta característica: Planejamento Estratégico e Monitoramento Sistemático. O empreendedor é capaz de dividir tarefas de grande porte em subtarefas com prazos definidos; revisar seus planos constantemente, levando em conta os resultados obtidos e mudanças circunstanciais; e mantém registros financeiros, utilizando-os para tomar decisões. O empreendedor é alguém com capacidade de observação, de planejamento e de mapear o meio ambiente, analisando recursos e condições existentes, buscando estruturar uma visão de longo prazo dos rumos a serem seguidos para se atingir os objetivos.

O empreendedor faz um planejamento através da elaboração do plano de negócios do seu empreendimento e com esse documento consegue avaliar o negócio, monitorar através de um acompanhamento sistemático e comparativo, e consegue atrair investidores para o seu projeto, ou seja, buscar recursos financeiros e parceiros de uma maneira geral. O planejamento é o mapa dos empreendedores, é um guia valioso. Lado negativo disso é aquela pessoa que planeja, planeja, planeja…E nunca sai disso para a ação. Quando sai, já perdeu a oportunidade, está atrasado.

A quinta é o tamanho do “comprometimento”, de acordo com o teórico, isso implica fazer um sacrifício pessoal ou despender um esforço extraordinário para completar uma tarefa; colaborar com os empregados ou se colocar no lugar deles, se necessário, para terminar um trabalho; e se esmerar em manter os clientes satisfeitos, colocando em primeiro lugar a boa vontade, a longo prazo, acima do lucro, a curto prazo.

Comprometimento é muito mais do que envolvimento, pois consiste em assumir responsabilidades com o empreendimento, dedicando-se quase que exclusivamente a ele. Comprometimento é a honra dos empreendedores. Porém, não se deve perder o feeling do objetivo. Dedicar-se com tanta intensidade ao negócio que esquece da vida pessoal e de lazer, além das pessoas que estão em sua volta.

Persistência: esta é a sexta característica! É a capacidade, tanto emocional quanto racional, de lidar com os aspectos que são inerentes à sua atuação, tais como a imprevisibilidade, tolerância ao risco e a instabilidade financeira e social, que possibilitam caracterizar esta ocupação como de alto potencial estressante. Tem capacidade de rápida superação e consegue achar maneiras de reagir e combater o stress. Essa característica pode ser resultante do nível de persistência do empreendedor com relação aos seus objetivos.

Ser persistente, segundo McClelland, significa agir diante de um obstáculo significativo; agir repetidamente ou mudar de estratégia, a fim de enfrentar um desafio ou superar um obstáculo; e assumir responsabilidade pessoal pelo desempenho necessário ao alcance de metas e objetivo (SEBRAE, 1990). Neste sentido, persistência é a energia que leva o empreendedor a agir de diferentes formas até alcançar aquilo que deseja. Tendo definido claramente seus objetivos e metas, o empreendedor aprende com seus fracassos, reformula estratégias e persiste no seu desejo, até ser alcançado.

Esta característica é o combustível dos empreendedores, eles sempre buscam formas diferentes de alcançar os objetivos, parecem incansáveis quando querem alguma coisa e continuam sua jornada, quando muitos preferem desistir. Liga o alerta: a pessoa é persistente de tal forma, que ainda que tenha boa intenção, está errando e não se dá conta de que deve alterar ou mudar sua estratégia de ação!

A sétima característica é “correr riscos calculados”. A atividade empresarial envolve algum risco. E é por isto que as atividades produtivas devem oferecer uma remuneração para o capital investido, superior àquela proporcionada no mercado financeiro. O empreendedor de sucesso, baseando-se mais em ferramentas de análise do que somente na sua intuição/visão, que também não deve ser desprezada, busca avaliar os riscos para poder minimizá-los ou até mesmo eliminá-los.

É a característica que faz com que os empreendedores avaliem as alternativas antes da ação. São capazes de enfrentar desafios sem colocar tudo a perder agindo de forma impensada. Lado negativo da CCE: Tenta eliminar totalmente os riscos. Embora sabendo que nada na vida, e principalmente nos negócios, por sua natureza tem risco.

A “busca de informações” é a oitava! Dedicar-se pessoalmente a obter informações de clientes, fornecedores e concorrentes; investigar pessoalmente como fabricar um produto ou proporcionar um serviço; e consultar especialistas para obter assessoria técnica ou comercial. Este é um perfil de pessoas curiosas que perguntam tudo a todos. Só cuidado para não ficar ansioso demais “atolado nas informações”. Estas devem ser de qualidade e pertinentes, além de atualizadas.

A nona: persuasão e rede de contatos. Utiliza estratégias deliberadas para influenciar ou persuadir os outros; utiliza pessoas chave como agentes para atingir seus próprios objetivos; e age para desenvolver e manter relações comerciais, segundo McClelland. O empreendedor busca ampliar sua rede de relações e manter contato constante com todos os membros, pois nunca se sabe quando irá precisar deles. Vê nas pessoas uma das suas mais importantes fontes de aprendizagem, e não se prende somente a fontes reconhecidas, como autores da literatura, cursos, profissionais especialistas, etc. Busca tirar das pessoas informações, aconselhamentos, experiências já vividas (para não cometer os mesmos erros), obter parcerias, influências, etc.

Os empreendedores de sucesso estão sempre em contato com o maior número de pessoas possível. Têm a capacidade de identificar em outras pessoas pontos para multiplicar sua base de ação e realização. O erro seria: manipular as pessoas, numa relação antiética. Não trabalha as relações pessoais no “ganha-ganha”.

E por fim, a Independência e Autoconfiança. É a capacidade de buscar autonomia em relação a normas e controles de outros; manter seu ponto de vista mesmo diante da oposição ou de resultados desanimadores; e expressar confiança na própria capacidade de completar uma tarefa difícil ou de enfrentar um desafio. Autoconfiança é ter consciência de seu valor, sentir-se seguro em relação a si mesmo e, com isso, poder agir com firmeza e tranquilidade. A crença em si mesmo, ou seja, a autoconfiança faz o indivíduo arriscar mais, ousar, oferecer-se para realizar tarefas desafiadoras.

O desejo de liberdade/independência, associado à autoconfiança, leva o empreendedor a trocar a segurança do salário, pelo risco de um negócio próprio. Esta é a consequência de todas as outras características, não a fonte. Os empreendedores são otimistas, quando as coisas não dão certo, mantêm a confiança, vão sempre em frente por acreditarem na sua própria capacidade de realizar aquilo a que se propõem. O lado inverso é a pessoa prepotente ou autossuficiente demais.

O desenvolvimento dessas características de comportamento empreendedor influência no aumento dos lucros da empresa, dá maior segurança e assertividade na tomada de decisões, possibilita a ampliação da visão de oportunidades, aumenta o ciclo de vida das empresas, entre várias outras consequências, aumentando assim as chances de sucesso empresarial. E então, você se identificou com alguma destas características empreendedoras? Quais destes comportamentos você pratica? E quais você precisa desenvolver e aperfeiçoar?

http://www.mulheresempreendedoraspi.com.br/site/empreendedorismo/o-perfil-dos-empreendedores-de-sucesso-por-kalyne-martins/

Comentários